quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

há dia

Quando meus olhos desapegarem-se do dia,
pegarei no sono.
Se puder, pega nele,
que me apegarei ao que meus olhos adiam.

8 comentários:

  1. Adia o desapego do sono
    Sonhe com o apego dos olhos
    Pega o dia do sonho
    Olhe, ame não adie...

    ResponderExcluir
  2. Pai, a Mari complementou muito bem a poesia! Uma doce pitada de leveza, confiança e esperança.
    Adorei!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Amor não se adia mesmo, Mari,
    pois sempre é dia de amar.

    ResponderExcluir
  4. Helcio querido,
    Por esse motivo os olhos são o espelho da alma.
    Um beijo
    Denise

    ResponderExcluir