sábado, 3 de setembro de 2016

Guardanapos

Os melhores pedaços da vida ficam guardados em pequenos pedaços de papel, em guardanapos. 
Às vezes, sem datas, atemporais. Outros, molhados por temporais de sóis e luas. A maioria, no entanto, resiste ao tempo, aos lapsos de memória, aos colapsos existenciais. Os guardanapos são frágeis, delicados, fugazes e fiéis ao que neles é tatuado. A vida também!

2 comentários:

  1. A poesia ao alto no sentir e no ser!

    Bela reflexão.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pela visita e pelo comentário tão sensível!

    ResponderExcluir