sexta-feira, 3 de agosto de 2012

muito mais


Esqueçamos a cartilha, 
aqueçamos as turbinas,
nos despeçamos do chão
Lá em cima é diferente,
é mais parecido com a gente,
que desgosta do não


Beberemos nossas chuvas,
comeremos nossas uvas,
só não calçaremos luvas,
para não desperdiçar o tato,
que atiça todos os pelos
e rabisca mensagens nos espelhos


É no presente que a gente se segura
Indiferentes à ultrapassada censura,
que nada sabe de nós dois,
muito menos do que virá depois.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir