segunda-feira, 14 de março de 2011

decálogo

Sou o que havia antes e o que virá depois de mim
Sou o mito e a caverna, o gafanhoto e o jardim
Sou o clamor de liberdade no Egito 
Sou a dor do Japão em um só grito
Sou aos que se fecham a carta aberta
Sou a incerteza da palavra certa
Sou o conteúdo do nada
Sou o continente da estrada
Sou a eternidade do que sou
Sou, sinto, vou

9 comentários:

  1. Estava com saudades daqui!! Dessas poesias e poemas,frases e pensamentos que é uma mistura misteriosa!! Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo, maravilhoso o poema!
    "Sou o conteúdo do nada
    Sou o continente da estrada"

    Adorei.
    Bjsssss

    ResponderExcluir
  3. Amei...profundo e de pura sensibilidade.
    Tenha uma boa semana amigo...bjo
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. Sou yin, sou yang.

    Um abraço,

    Suzana/LILY

    ResponderExcluir
  5. O antes e o depois! Tudo está em movimento...

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Tão intenso quanto Raul!!

    "Eu sou a luz das estrelas;
    Eu sou a cor do luar;
    Eu sou as coisas da vida;
    Eu sou o medo de amar.

    Eu sou o medo do fraco;
    A força da imaginação;
    O blefe do jogador;
    Eu sou!... Eu fui!... Eu vou!..."

    La-ri-lá-ri-lá-ri-lá!!!!

    ResponderExcluir
  7. lindo, lindo, lindo

    gosto de você assim, como neste poema

    bj

    ResponderExcluir