quarta-feira, 7 de setembro de 2011

forrest gump

Hoje eu me lembrei de que me lembro todos os dias.
Déjà vu cheio de novidades, pois são muitas as viagens.
Retrospectiva antecipada, bem antes de dezembro, mas
acontece que os ciclos começam e terminam a qualquer momento.
Passa um filme enquanto caminho, em que vejo tantos de mim,
todos que fui e que ainda sou. Recorto as lembranças de cada um,
só para poder tocá-las, como tocaria um sax. Confesso que todos
me proporcionam sorrisos e um gesto imperceptível de gratidão.
O libertário, o eremita, o panfletário, o Quixote, o cigano com
todos os seus enganos, o andarilho. Músicas eu as ouço e elas me
dizem o que preciso ouvir. E o tempo, esse cara muito louco, um
forrest gump que não consigo seguir!

2 comentários:

  1. rsrsrsrs... que imagens! E a melhor definição de tempo que já ouvi!!
    Beijokas.

    ResponderExcluir