domingo, 23 de janeiro de 2011

biutiful

Pássaros sobre o meio-fio
Flores na sarjeta
Afeto para aquecer o frio
Apreço de gorjeta

Olhares escondidos
Suores imigrantes
Sala dos passos perdidos
Lágrimas itinerantes

Chineses, africanos
Pequenos e grandes insultos
Cidadãos do mundo, mundanos
Restos de rostos ocultos

Sonho clandestino
Sono interrompido
Fuga sem destino
Medo ao pé do ouvido

p.s: baseado no filme "Biutiful", de cenas amargas, inconcebivelmente reais,  e final docemente simbólico.





8 comentários:

  1. Nossa, descreveste tão bem e depois comentou de forma tão profunda que me deu vontade de assistir este filme, e é o que farei.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Elaine, prepare-se para adentrar a dureza de vidas quase sem vida, histórias anônimas, apagadas pelo esquecimento, contadas por quem padece do mesmo mal. Contudo, faz pensar e, para conforto mínimo, oferece um desfecho poético, metafórico e até sublime, para quem se vê diante de tanta iniquidade.

    ResponderExcluir
  3. Suas palavras deram profundidade a esta dura realidade...
    Tenha uma ótima semana...beijos
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. Ainda não vi esse filme... Mas conheço essa realidade!
    Tenha uma ótima semana!
    Um beijo carinhoso

    ResponderExcluir
  5. Ótima semana paera você, Tatiana. Bj

    ResponderExcluir
  6. Helcio,

    Não assisti a este filme, mas parece interessante, assim, através de tuas palavras.

    A vida de muitos...

    Beijos,

    Suzana/LILY

    ResponderExcluir
  7. Sim, Lily, a vida de muitos, que parecem tão poucos, por tão pouco viverem.
    Beijos

    ResponderExcluir