terça-feira, 25 de janeiro de 2011

vôo livre

Se o sono se atrasar,
durma até que venha
Se o telefone não tocar,
não se toque, é a senha
Se faltar inspiração,
inspire confiança
Se o corpo arredondar,
corra e esqueça a balança
Se ninguém te escutar,
cálice de paz
Se quiser voar,
aproveite, que o vento faz




10 comentários:

  1. Vou lançar-me a este voo
    Sem para quedas
    Agora sem voo duplo
    Desta vez irei sozinha
    Poderei gritar pra ninguem escutar
    Nao levo celular
    Depois durmo e tudo volta ao lugar...

    ResponderExcluir
  2. Adoro vir em seu cantinho ...
    Quando entro, encontro paz, delicadeza e verdade.

    Apesar de pouco comentar, sou sua fã!

    Doce beijo.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada pela visita e por seguir meu blog ..
    Lindas palavras ^^

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo carinho do comentário, Julia.

    ResponderExcluir
  5. Beijo, Deh, com paz, delicadeza e verdade.

    ResponderExcluir
  6. Se ninguém te escutar
    cálice de paz.............lindoooooooooo

    Beijos da kekel

    ResponderExcluir
  7. Não é sempre que a inspiração falata e que consigo inspirar confiança...
    Adoro seus poemas!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Adoro seus comentários, Elaine! Bjs.

    ResponderExcluir