segunda-feira, 1 de agosto de 2011

oferta e procura

O coração contraria as regras da economia.
Carinho quanto mais se gasta, mais se tem.
Para quem compra, quanto mais há preço, pior.
Para quem ama, quanto mais apreço, melhor.
O aplicador deseja acumular.
O enamorado acumula desejos.
Nas finanças, quem poupa manda bem.
No amor, ninguém manda, nem se poupa.
O consumista tem muita roupa.
O amante tira toda.
Com dinheiro compra-se.
Afeto é para dar de graça.
Nos negócios, é contrato.
No amor, é com muito trato.


4 comentários:

  1. Com certeza! muito inteligente e bem pensado!

    []s

    ResponderExcluir
  2. Abraço e um bom dia pra ti, Rafael!!

    ResponderExcluir
  3. Para negociantes contrato, no amor contato, seguindo a alma que encanta as manhãs

    ResponderExcluir
  4. No amor...contato e com tato, Ivone!

    ResponderExcluir