quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Trilhas

A chuva fina
desenha trilhas
de estrias
na vidraça.
Quem sabe,
ela sua, somente.
Ou será sua mente
que, suavemente,
mistura a chuva,
que passa,
no vidro, que embaça,
e na gente?

7 comentários:

  1. Às vezes precisamos de uma chuva fina e calma que venha regar nossos corações para que as flores possam nascer. beijos querido!

    ResponderExcluir
  2. sinto por desviar a atenção do poema...mas que alívio!
    também as vidraças têm estrias.
    :)

    ResponderExcluir
  3. Adoro chuva e adoro Sol.
    Bj, Teresa.

    ResponderExcluir
  4. Moço, feliz com o retorno das palavras! :-)

    ResponderExcluir
  5. Elas retornam, aos poucos. Eu, ainda não.

    ResponderExcluir
  6. A minha mente, realmente, se mistura à chuva, suavemente...
    Deliciosas trilhas...
    Beijos e saudade.

    ResponderExcluir