quarta-feira, 7 de julho de 2010

Lavoisier

Amor não se cria,
não se apropria
Amor não se perde,
nem se impede
Amor se transforma...

Amor  não tem dono,
nem sente sono
Amor não tem cura,
nem se mistura
Amor não tem norma...

Amor é da gente, 
onde tudo começa
Se palavra somente,
acaba depressa.

14 comentários:

  1. Acredito nisso. Sempre digo que o amor é da gente e podemos escolher pra quem dar.Adorei! Montão de bjs e abraços

    ResponderExcluir
  2. Ao ler-te lembrei de Johann Goethe "O amor e o desejo são as asas do espírito das grandes façanhas."

    ResponderExcluir
  3. E quando acaba depressa é porque não foi amor.
    A beleza pertence a este lugar. Sinto-me envolvido pelo azul do blog.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  4. Realmente o amor está livre de todas essas amarras.

    Kisses
    Thaty
    Pedaços do Cotidiano

    ResponderExcluir
  5. Às vezes, para o amor sobreviver, há que se transformar, se sublimar, se conter... mas continua pulsando, ardendo, doendo, pedindo baixinho, no fundo da alma, pra viver...
    Lavoisier sabia tudo... e vc também, meu poeta preferido...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Hélcio,

    Adorei essa sua Lei...lindo, Parabéns!!

    Grande beijo e ótima tarde!

    Reggina Moon

    *Retire os selinhos em destque em meu outro Blog pra voce...!

    www.versoeprosapoemas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Obrigado, Reggina. Beijo sem tardar!
    Passarei lá!!

    ResponderExcluir
  8. Lua, vc sempre amável e delicada!

    ResponderExcluir
  9. Mariane, é uma honra que não mereço lembrar o grande Goethe.

    ResponderExcluir