quinta-feira, 15 de julho de 2010

sax

Espalhe jazz por toda a tez
Saque seu fone e diz assim,
em dó maior, o que a fez
amanhecer tocando em mim.

22 comentários:

  1. Olá,
    apenos posso dizer que o céu azul de ontem deu espaço para densas nuvens de frio...
    Vou ligar o som para também sentir o calor de um jazz ou de um blue neste meu amanhecer

    ResponderExcluir
  2. Em tão pouca poesia nos mostra a dimensão da tua alma e a grandeza dos teus sentimentos.

    BeijooO

    ResponderExcluir
  3. Jazz...sax. Amo muito tudo isso...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Lindo, ritmado, gostoso de sentir esse poema.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. OIe...
    Hummm poderiamos ficar aqui horas enumerando milhões de motivos.
    kkkk

    Grande beijo.
    Thaty

    ResponderExcluir
  6. Obrigado por teu carinho e generosidade, Valéria. Bj.

    ResponderExcluir
  7. Só posso dizer que esse poema é delicioso! As palavras parecem realmente ganhar vida, sentimento e ritmo com você!
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  8. Para quem, como eu, tem o mau hábito de ler, interiorizar, deixar as letras espalhar, saborear..., é um tanto difícil "comentar" este poema belissimo, tão cheio de um sentir que vem da raiz da alma e que parece ter um único destino!

    Queria saber dizer um montão de coisas, em apenas "duas" palavras, assim como você, Helcio!

    Meu beijo, meu abraço, p'ra você!

    ResponderExcluir
  9. Que pena que meu comentário sumiu!!!

    ResponderExcluir
  10. Foi a alegria de viver!!!!!

    ResponderExcluir