segunda-feira, 5 de julho de 2010

o poder das palavras

Escrevo o que sinto
sem códigos ou senhas,
deito e afrouxo o cinto,
inspiração, que me tenhas.

Falo, sem mentira,
e espero que me entenda,
o que, de mim, ouvira
é eterna oferenda.

26 comentários:

  1. Lindo este poema,
    lirismo das verdades,
    canto dos lábios.
    Canta em versos
    o brilho da alma,
    a força da palma.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Mais que isso... vc escreve também o que sentimos!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Moço, o problema é o raio da interpretação.

    Como saber o que o outro leu, o que outro sentiu, o que interpretou de uma palavra, de uma vírgula mal colocada.

    beijo pequeno!!!! (só pra ser diferente)

    ResponderExcluir
  4. Fantástico, Patrícia!! Só vc mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Escreve o que esta em seu coração, paz.
    Um abraço Lisette

    ResponderExcluir
  6. E o que escreve cala fundo aqui no coração de quem lê.
    Parabéns
    muitos abraços

    ResponderExcluir
  7. O verdadeiro sentimento nas palavras é que faz a diferença!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Versos lindissimos estes em meio a tantos outros também bonitos! Sua poesia é encantadora, meu amigo. Gosto demais!

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  9. Tá aí o encanto do viver!
    Na verdade do seu oferecer!
    Na simultaneidade de ser arrojado e docemente tímido!
    ... me entende, pega rápido o meu segredo e me leva (você diz, sem dizer)...
    E... além daquele motim.... eis que se levanta outro motim....
    Sorrindo!...
    Você é único Helcio...
    Teu poema de hoje é docemente menino, como você!
    Dá vontade de pegar e levar... você!

    Enquanto isso, pegue você meu beijo, meu abraço e meu sorriso...

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Hélcio, e fico muito grata sempre pelas belas palavras que escreve
    Beijos em teu coração!

    ResponderExcluir
  11. Escrevo o que sinto, mas nem tudo o que sinto é traduzido pelas palavras que escrevo...

    ResponderExcluir
  12. Beijos, sorrisos e abraços meninos, Maria

    ResponderExcluir
  13. Valéria, gosto demais de sua presença.

    ResponderExcluir
  14. Acho que o que vc escreve é tão saboroso e delicado porque é natural, é leve, é como aspirar um fragrância suave, ou roubar um beijo...
    Meu carinho, poeta, belos momentos felizes que vivo ao ler suas poesias, seus carinhos em forma de palavras...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Eu sempre tive essa sensação menino, a de que palavras são sempre oferendas de sentimentos, e vêm de bandeja...aqui sempre que venho saio um cadinho mais saciada da minha fome, bem mais saciada.

    Um beijo

    Erikah

    ResponderExcluir
  16. A palavra tem poder sobre vc?? rs!!

    ResponderExcluir