quinta-feira, 1 de julho de 2010

senha do amor

Nuvens
no céu da tua boca
decoram a não pouca
fome de mais

Penugens,
o mapa da mina
que me descortina
anseio demais

Tu vens,
batom sobre os lábios,
que tombam em meu rosto
deixando um gosto
que quero provar

Nu vou
e nua vieste
ternura é a veste
e a senha de amar

20 comentários:

  1. Quem quer céu
    quando estrelam
    beijos de tua boca?
    O céu da minha boca
    não tem anjos nem pecadores.
    É privativo de meus amores.

    Versos soltos por ai...
    Do céu da minha boca!

    Eta poeta arretado de bom sô rs!

    Te beijoooooooooooooooooo!

    ResponderExcluir
  2. Comentário de dar água na boca, Sil rs
    Beijooooo

    ResponderExcluir
  3. Inspiradíssimo!

    Desejo de amar e ser amado. Muito bom! O sentir Amor eleva a alma e nos faz flutuar. Por isso nascem versos tão bonitos de poetas, de sonhar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Lindas palavras...

    como é bom amar,
    e sentir tudo isso e mais um pouco.

    bjus

    ResponderExcluir
  5. Ternura é a veste...
    adoro isso.

    ResponderExcluir
  6. Lindo, sensual...Adorei!
    "ternura é a veste
    e a senha de amar "
    Não tem nem o que comentar e perfeito!

    ResponderExcluir
  7. Helcio!
    Linda poesia, ou poema... sabe que sou meio ignorante nesse assunto, ainda que gostasse das aulas de literatura na escola, e que admire profundamente o talento de vocês! Independente, são lindos como sempre!
    Você não sabe como é bacana passar por aqui e sempre encontrar palavras que emocionam, provocam e encantam! Tenho adorado!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Muito mais importante do que terminologias, é a sua sensibilidade, Michelle.
    Venha sempre!! Beijos.

    ResponderExcluir
  9. E o ceu nem é o limite pra quando se tem um grande amor......
    Beijos querido.

    ResponderExcluir
  10. Olá Helcio,

    Obrigada pela visitinha carinhosa ao meu blog, amo poesias, adorei tudo que vi aqui parabéns e já estou te seguindo...

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  11. Com uma Senha desta, não há amor que resista!

    ResponderExcluir
  12. Venha sempre, Mirtes.
    Abraço poético.

    ResponderExcluir
  13. Celebro a não resistência, Mariane.

    ResponderExcluir
  14. "Nu vou
    e nua vieste
    ternura é a veste
    e a senha de amar"

    Muito lindo! Sem comentários...

    ResponderExcluir