terça-feira, 22 de junho de 2010

por que?

Por que teria de encher meus dias
feito lixo jogado ao chão
se tuas noites são tão vazias
e tua boca diz tanto não?

Porque veria tua boca vazia
de ternura e de perdão
é que me lixo para a hipocrisia
ainda que tarde, bato o portão.

14 comentários:

  1. Como se diria em inglês, "love is a bitch".
    ou, em bom portugues, "o amor é uma droga", no sentido de viciar, de tirar qualquer pessoa do seu estado normal.
    seus breves versos confirmam o velho ditado. Lindo.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Claudinha. E desse vício não quero me curar rs

    ResponderExcluir
  3. Boa Helcio, chega de dar sobre vida. Vamos logo pra eutanásia. vc disse bonito o que às vezes fecha a garganta da gente.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado pelo carinho do comentário, Walkyria.

    ResponderExcluir
  5. Ainda que tarde, se é por falta de adeus...
    só vc pra arranjar um adeus tão cheio de poesia... rsrsrrs...é por isso que te gosto...
    Beijos, HM.

    ResponderExcluir
  6. Bater a porta e ainda assim ficar belo...Só se vê isso aqui.
    :)

    Gosto de ler-te.

    ResponderExcluir
  7. Portas que abrem, que fecham...
    Eu tb., Angélica.

    ResponderExcluir
  8. Ah, nunca é tão tarde assim... Qualquer atitude, mesmo atrasada, é melhor do que nada...

    Beijo, Helcio.

    ResponderExcluir
  9. Renata, vc tem razão: antes tarde do que...mais tarde.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  10. O 'não' muitas vezes quer dizer sim!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. O difícil é saber qdo, PaT rsrsr
    Bj.

    ResponderExcluir
  12. Hummm..., penso que "nunca mais" é expressão que não faz parte de seu vocabulário, que é pessoa doce!
    Li algures "memória é relapso..."!
    O que eu penso:
    Alguém como você, de coração doce e amante, abre porta, fecha porta (desencanto), mas abre de novo se não resistir ao encanto!
    O amor é assim mesmo, faz a gente cometer loucuras, não há cura possível, enquanto amar perdoa sempre!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. OutrosEncantos, eu canto enquanto há encanto. Mas, no caso, o encanto ficou guardado num canto.
    Doo, perdoo, mas dói e me vou.

    ResponderExcluir