segunda-feira, 14 de junho de 2010

sentido da vida

Estrada...verde...chuva e sol
Nós engolindo quilômetros e horas, sem perceber
 Estrada...azul...rouxinol
 Voz entoando odes ao amanhecer

 Nove e dez, dois mil
 Um deles quer prosseguir, outro chegar
 Entre março e maio...abril
 Em BH, não há mar, mas luar e amar e amar e amar.
 Mesa cheia de gente,
 olhares acesos, histórias que se contam, que se tocam,
que molham os olhos,
 que brilham na noite.
 O lugar não era, mais, ali, mas toda parte,
não havia tempo, era sempre, não
 cabia mais ninguém, éramos todos.
 Subitamente, subiu à mente o clarão do mistério, 
palavras dando cambalhotas,
 achando graça das emoções que se amontoavam 
na porta do coração, no céu da
 boca, na calada da noite eloquente.

 Não sei se era nove ou se era dez. O tempo parou,
na estrada, na entrada do
 templo, na virada do ano, na lufada do vento.
 Rostos que chegam, gostos que ficam, mesmo quando 
já se foi o rosto, pois o
 resto da vida tem gosto de eternidade.

 Não sei quando começou, só sinto que nunca acabará,
meu desejo em seu olhar,
 esse jeito nosso de reinventar o sentido da vida, 
de tornar tudo tão bonito,
 tão simples e...infinito.

12 comentários:

  1. É moço, o amor é lindo, mais lindo ainda a musa ou muso que inspira.

    Deu vontade de me perder de amores, de me perder nesse olhar, de me perder nesses versos.

    Ai,ai... ainda morro disso!!!! rsrsr

    Grande beijo poeta sedutor

    ResponderExcluir
  2. Sou testemunha desse olhar
    Esse trecho do Rio a Beagá não se apagará
    A genérica palavra fátua para sempre ali estará

    Sorrisos múltiplos!!

    ResponderExcluir
  3. INTERESSANTE...ESSA RIMA TÃO BEM JOGADA...TÃO INTELIGENTEMENTE CRUZADA...SIMPLES E COMPLEXA...E AS PALAVRAS QUE QUE APARENTEMENTE ESTÃO ALI PARA RIMAR NÃO ESTÃO SÓ PARA ISSO...FALAM TUDO,DIZEM TUDO...E AQUI FICA O SENTIDO DA VIDA...NUMA BRINCADEIRA MUITO SÉRIA

    ABRAÇO

    ResponderExcluir
  4. Patrícia, no caso vertente, musa!!!
    E não se morre, ao contrário, vive-se disso.
    Beijos, poetisa, bruxa...

    ResponderExcluir
  5. Pedrasnuas,
    a vida é lúdica...e é pra valer!!
    Abraço fátuo!

    ResponderExcluir
  6. Nana,
    gostei da criação híbrida rsrs
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  7. Que lindo receber um bom dia assim! Sabe, tive taquicardia ao ler, isso que é saber levar emoção ao coração de alguém!

    Não posso dizer beijos genéricos, muito menos fátuo, não nesse caso!

    Um beijo eloquente!

    ResponderExcluir
  8. Eloquência, louca consequência de viver e ousar.

    ResponderExcluir
  9. uauuu!!! Que labirinto percorreram e criaram suas paçavras, que enredamento de fatos contados, vividos, experimentados. Recriação de sentimentos, renovação de vida. Tudo claro na densa névoa do improvável, feito e vivido.
    Você me inspira. Parece que esse teu coração versátil e versador, entra em contato com o meu e as palavras começam a brincar nos meus pensamentos.
    Sei lá... coisas...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Contemplo o seu jeito de sentir a doçura da vida...Lindo poema !!!

    ResponderExcluir
  11. Lua Nova, inspirar alguém tão poético quanto vc me lisonjeia e me atribui responsabilidade imensa.
    E nossos corações dialogam, é verdade. Que bom, né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Bruxa, doces abraços para vc!!

    ResponderExcluir